Foto: iShoot Photography/Futura Press


 O Volta Redonda foi até Santa Catarina e aplicou a maior goleada de um visitante na história da competição. O resultado de 8 a 1, além de ter sido um desastre para o Brusque dentro de campo, foi desastroso também na tabela de classificação. A equipe saiu da primeira para a terceira colocação do Grupo B, sendo ultrapassada por Londrina e Ypiranga, e corre o risco de perder a vaga na próxima fase, já que Ituano e Tombense, ambos com 26 pontos, podem ultrapassar a pontuação do quadricolor, que tem 28.     

Os catarinenses acertaram a bola no travessão logo no primeiro minuto de jogo, após falha da zaga aurinegra. A partir daí, só deu Volta Redonda. Aos três, Alef Manga foi derrubado por Lanson dentro da área. Era o início do show do camisa 11. Na cobrança, João Carlos fez 1 a 0. 

Manga fez o segundo aos oito, em falha do goleiro Ruan Carneiro. Sandro Hiroshi ampliou antes da metade do primeiro tempo. 

A dobradinha João Carlos e Alef Manga voltou a aparecer no quarto gol. O centroavante deu o passe o companheiro fez o segundo dele no jogo. Até o lateral-direito Jheckson Oliveira entrou na festa. Aos 30, bate-rebate na área do Brusque e ele só teve o trabalho de empurrar para as redes. Para terminar o show no primeiro tempo, Alef Manga arrancou e finalizou, finalizando o hat-trick fulminante.      

O Brusque foi uma equipe totalmente apática na primeira parte do jogo. Assistiu ao Volta Redonda jogar, deixando muitos espaços na marcação e cometendo falhas individuais que poderiam ter resultado em mais gols, não fosse a falta de sorte, e de capricho, dos cariocas.  

Já na parada técnica, Jerson Testoni, treinador do Brusque, deu uma chamada em todo o time. Após não perceber mudanças na postura dos comandados, fez logo 4 alterações no intervalo. Os novos jogadores deram um ânimo aos mandantes no começo do segundo tempo. Aos sete, Lanson caiu na área e o juiz deu o segundo pênalti da partida. Marcação duvidosa que gerou muita reclamação por parte dos comandados de Neto Colucci. Marco Antônio bateu e fez o chamado gol de honra. 

O gás inicial acabou e o Volta Redonda voltou a criar as chances mais perigosas do jogo. Aos 22, João Carlos fez o segundo dele e o sétimo do Voltaço. Ele recebeu a bola sozinho na entrada da área e não teve dificuldades em colocar no cantinho direito do goleiro. O centroavante sentiu logo após marcar e pediu substituição. Daniel entrou em seu lugar e causou impacto instantâneo. No lance seguinte após a entrada, só teve o trabalho de escorar para as redes após jogada de Dija Baiano.

O jogo se manteve assim até o apito final do árbitro.
Os dois times voltam a campo no próximo sábado (5), às 19h, para disputa da última rodada da fase de grupos da Série C. O Brusque vai até o Heriberto Hulse enfrentar o Criciúma, no duelo de catarinenses do grupo. A partida pode decretar o rebaixamento do Criciúma, caso não vença e o São Bento consiga bater o Ituano em casa. O Volta Redonda recebe o líder Londrina no Luso-Brasileiro. O Voltaço, que se livrou das chances de ser rebaixado neste jogo, não pode mais se classificar e entra apenas para cumprir tabela.


Texto de Caio Moreno

Matéria publicada em 27/11/2020, às 19:11


Comentários
* O e-mail não será publicado no site.