Foto: Andre Moreira/ VRFC


A CBF divulgou nesta sexta-feira (26) a tabela da Série C do Campeonato Brasileiro deste ano, prevista para começar em 29 de maio. Único time do Estado do Rio a disputar a competição, o Volta Redonda está no Grupo A da competição. O formato do torneio é o mesmo de 2020, mas a novidade é que o campeonato, assim como as Séries A e B, terá um limite para a troca de técnicos.  

Serão 20 times, divididos em dois grupos com 10 cada. O Voltaço está no Grupo A, junto com Botafogo (PB); Ferroviário (CE); Floresta (CE); Jacuipense (BA); Manaus (AM); Paysandu (PA); Santa Cruz (PE); Tombense (MG) e Altos (PI). Os grupos são divididos geograficamente, mas o Tricolor de Aço e o time mineiro acabaram entrando no grupo A, já que apenas 8 times das Regiões Norte e Nordeste disputarão a Série C neste ano.  

O formato do campeonato segue como em 2020. Assim, na 1° fase, os times se enfrentam em turno e returno dentro dos seus grupos, com os 2 piores de cada caindo para a Série D  e os 4 melhores passando para a 2° fase do campeonato, que terá dois quadrangulares. Os 2 melhores de cada lado sobem para a Série B e os líderes dos quadrangulares disputam a final da Série C. A CBF prevê que a primeira fase aconteça entre 29 de maio e 26 de setembro, que a segunda aconteça entre 2 de outubro e 7 de novembro e que as finais aconteçam nos dias 14 e 21 do mesmo mês, em dois domingos.  

O limite na troca de técnicos

Se o formato da Série C não mudou, a grande novidade do regulamento é que, assim como nas duas divisões superiores, haverá um limite para a troca de técnicos nas equipes: a mudança foi aprovada por unanimidade pelos clubes, em um congresso técnico organizado pela CBF. Agora, cada time só poderá ter dois técnicos no mesmo campeonato, e cada treinador não poderá comandar mais do que dois times. Ou seja: cada clube só pode demitir o técnico uma vez e cada treinador também só pode pedir demissão uma vez --- o que pedir a 2° não poderá comandar nenhuma outra equipe na Série C. 

Há, porém, algumas brechas: o clube até pode demitir um técnico pela segunda vez, mas só poderá efetivar outro profissional se este for funcionário do clube há pelo menos 6 meses. Além disso, como cada série do Brasileirão têm regulamentos isolados, o mesmo treinador poderá comandar diferentes times em cada uma das divisões. A CBF, de acordo com o GE, diz estar protegida de eventuais reclamações trabalhistas. A Confederação acredita que os técnicos precisam ser tratados da mesma maneira que os jogadores, que também têm limite para troca de time durante um mesmo torneio. Esta será a quarta temporada consecutiva em que o Volta Redonda disputa a Série C do Campeonato Brasileiro. Em 2020, o Tricolor de Aço caiu ainda na primeira fase: foi o 6° colocado no Grupo B. A estreia do clube na edição de 2021 será fora de casa, contra o Altos - PI.  

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.