Divulgação: São Cristóvão FR


Tradicional equipe da zona norte carioca, o São Cristóvão tem em sua galeria troféus de grande importância como o Carioca de 1926, o Carioca organizado pela Federação Metropolitana de Desportos (1937), o Torneio Municipal do Rio de Janeiro (1943) e a Segunda Divisão Estadual (1965), além de quatro edições do Torneio Início do Rio de Janeiro (1918, 1928, 1933 e 1937). Responsável pela aparição de Ronaldo Fenômeno para o futebol, o São Cristóvão tem muita história e relevância para o futebol do Rio. 

Visando retornar para os tempos de glória, a diretoria do clube criou o projeto "São Cristóvão de Volta pra casa". É um crowdfunding (vaquinha online) que tem como finalidade adequar o estádio Ronaldo Nazário de acordo com as normas de segurança exigidas pelo corpo de bombeiros. Desta maneira, o a equipe pode voltar a receber e mandar jogos oficiais com torcida, depois que a pandemia passar (clique aqui caso queira ajudar)

Segundo informações do GE, para obter o Laudo de Proteção Contra Incêndio (LPCI), que é disponibilizado pelos Bombeiros, o clube precisa fazer uma obra orçada em R$ 135.950, já inclusas as taxas de licença e alvarás. Como a campanha foi feita em parceria com um site de vaquinha online que fica com 10% de toda quantia arrecadada, o São Cristóvão traçou a meta de R$ 149.545

Falando diretamente ao GE, Thiago Vancelotte, gerente comercial e de marketing do clube, afirmou que o projeto já existe desde 2019. Ele entende que projetos passados foram bem sucedidos, mas acabam esbarrando na impossibilidade do clube receber jogos em seu estádio. 

Inaugurado em 1916, o Estádio Ronaldo Nazário está "parado" desde 2009. Sem o laudo dos Bombeiros, o local não pode receber jogos oficiais e muito menos torcida. A manda suas partidas nos últimos anos em Xerém, Olaria, entre outros. Nos últimos 12 anos são realizados no campo apenas peladas, treinos e alguns jogos de divisões inferiores. 


⠀Foto: Acervo/São Cristóvão

 

Já tendo feito parcerias para reformular a qualidade do gramado e resolver a questão de conexão de internet na sede do clube, que sofria há anos com um problema de furtos de fios, a campanha lançada nesta segunda tem o marketing como base. O São Cristóvão convocou 35 influenciadores para divulgar o projeto, sobretudo nas redes sociais.

Segundo informações do GE, a empresa responsável pelas obras é a Flare Engenharia. O dinheiro arrecadado na vaquinha vai direto para a conta da empresa. Para obter o laudo dos Bombeiros, o clube precisa:

  • Enquadrar a edificação
  • Instalar equipamentos de prevenção e combate a incêndio
  • Instalar placas fotoluminescentes
  • Instalar uma casa de máquina de incêndio
  • Instalar iluminação de emergência
  • instalar sete caixas de incêndio
  • Instalar um sistema de hidrante de recalque

Mesmo que não atinja a meta de quase R$ 150 mil, o São Cristóvão pretende realizar as obras em etapas com base no valor arrecadado. A vaquinha tem duração de dois meses e será encerrada no dia 31 de maio. 


Texto de Hugo Lage

Matéria publicada em 05/04/2021 às 11:00


⠀⠀⠀

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.