Foto: André Durão

  Na última semana, a Prefeitura do Rio de Janeiro publicou no Diário Oficial o retorno do público nos estádios da cidade do Rio de Janeiro com capacidade máxima de 50%, e desde o decreto já tivemos 2 partidas com público, sendo elas Flamengo 2x0 Grêmio, pela partida de volta da Copa do Brasil, e no último domingo, Vasco 1x1 Cruzeiro no São Januário, em partida válida pelo Brasileirão série B, mas ambas as partidas com a capacidade bem reduzida do permitido pela prefeitura, e até o final do mês ainda teremos possivelmente mais 3 jogos, sendo um no Maracanã (Flamengo x Barcelona-EQU), um no Nilton Santos (Botafogo x Sampaio Corrêa), esses dois primeiros já confirmados, e o último no São Januário (Vasco x Goiás) que pedirá para a prefeitura um novo evento teste, sendo respectivamente, um pela Libertadores e outros dois pela série B do Brasileirão. Fluminense e RB Bragantino jogam nesse domingo (26) e por um acordo entre os clubes da série A, a partida possivelmente não terá público.

  Foto: Divulgação/Rede Social do Campo Grande

  E o que muito também se comentou foi sobre a possibilidade do retorno nas divisões do Rio de Janeiro, e para responder essa pergunta, o Cariocado entrou em contato com integrantes da FERJ e a resposta foi que nessas primeiras rodadas a decisão é seguir com os portões fechados. O motivo da decisão é os altos custos dos protocolos a serem adotados pelos clubes visando o cumprimento de todas as normas sanitárias. Para que ocorra a liberação, os clubes deveriam apresentar protocolos seguros e viáveis financeiramente além de verificar a liberação de outras prefeituras, mas o modelo atual é extenso e caro segundo informações desse integrante da Federação Carioca.


PROTOCOLO EXIGIDO PELA PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO (FONTE: G1)

Foto: Daniel Soranz

  Para o torcedor assistir o jogo no estádio, o mesmo deve se cadastrar em um sistema on-line, comprovar a vacinação e realizar o teste RT-PCR antígeno para COVID-19 feito em até 48 horas antes do jogo, em um laboratório credenciado pelo clube mandante. A compra do ingresso só será concluída se o resultado for negativo.

  Durante as partidas deverá ser respeitado os protocolos de distanciamento social e o uso obrigatório de mascará. Os torcedores presentes nos estádios serão observados pela Secretaria Municipal de Saúde durante um período de 15 dias após o jogo.

  O planejamento e execução de fiscalização nos arredores e dentro do estádio é de responsabilidade do time organizador, além da comunicação para os torcedores sobre o cumprimento dos protocolos sanitários do jogo. 


Texto de João Victor

Matéria publicada ás 18:18, em 21 de Setembro de 2021

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.