Foto: Nathan Diniz

A Portuguesa iniciou o campeonato tendo duas pedreiras pela frente. Primeiro o Vasco dentro de São Januário e, logo depois, o Fluminense no Maracanã.  Ainda que com times alternativos, a Lusa venceu dois dos "quatro favoritos" do campeonato carioca. E mais do que isso, convenceu.

Na primeira partida diante do Vasco, o time da Ilha do Governador venceu por 1 a 0 e não deixou o time mandante jogar. Mesmo tendo menos posse de bola, a lusa criou mais oportunidades e aproveitou uma delas para converter em gol. Aos 31 do primeiro tempo, o zagueiro Dilsinho abriu o placar após cobrança de escanteio e definiu a partida. Além de ter criado mais, a Portuguesa não permitiu que o Vasco finalizasse em direção ao gol, terminando a partida sem nenhum chute no alvo.  

Já contra o Fluminense, a Lusa teve um pouco mais de dificuldade. Se contra o Vasco a equipe não permitiu nenhuma finalização em direção a sua meta, contra o tricolor carioca a história foi diferente. As duas equipes tiveram o mesmo número de oportunidades reais, porém foi a Lusa que aproveitou mais e saiu com um sonoro 3 a 0 do Maracanã. E mais uma vez, tendo menos posse de bola.  São características que fazem a Lusa ser líder e ter o melhor ataque da competição, além de não ter sido vazada na competição.  Ao ser perguntado sobre a importância de quebrar 3 tabus de uma vez (vencer o Fluminense após 26 anos; ;vencer o Fluminense no campeonato estadual após 39 anos; e fazer 3 gols no Maracanã depois de 51 anos), o técnico Felipe Surian respondeu: 

" Fiquei muito feliz em saber que nós estamos marcando o nome na história do clube. Vencer dois grandes no início e quebrar tabu no Maracanã é muito importante, a satisfação foi grande, mas agora é continuar com o mesmo objetivo e foco para fazer história e marcar o nome no clube. A única forma de deixar o nome no clube é fazendo boas campanhas." 

O técnico da Lusa manteve os pés no chão ao ser perguntado se a Portuguesa tinha chances de lutar por uma das quatro vagas: 

" Nós sabíamos das dificuldades dos jogos contra Vasco e Fluminense, como também sabíamos que se vencêssemos ambos ou ao menos tirássemos pontos deles, seria muito importante, pois obrigaríamos eles a vencerem as outras equipes. E com duas vitórias seguidas nós conseguimos dar uma boa largada e começamos a ter uma vantagem. A nossa meta é a classificação, buscar uma das vagas entre os quatro colocados, mas ainda tem muitos jogos, não podemos perder o foco." 

Felipe Surian respondeu que o foco coletivo é marcar o nome na história do time da Ilha do Governador. E que seu trabalho é feito por uma meta de cada vez: 

" Até repetindo um pouco do que eu falei anteriormente, o nosso foco é marcar história, o quanto mais longe possível a equipe possa chegar, a nossa meta hoje é a classificação, então iremos buscar esse objetivo. Chegando a esse objetivo, iremos renovar as nossas metas e assim caminhamos ao longo da competição." 

Por fim, o técnico comentou um pouco sobre a continuidade no trabalho que se iniciou em 2020. Felipe Surian também comentou a frustração de não ter avançado de fase no campeonato brasileiro do ano passado: 

" Fiquei bem chateado após aquele último jogo. Vencemos e tivemos 7 rodadas do returno e apenas uma derrota, 4 vitórias e 2 empates. E ficarmos de fora por apenas um gol de um outro adversário jogando fora de casa nos deixou um pouco chateado, mas sabendo que o trabalho tinha sido bem feito e deixado uma base muito boa para o estadual. E agora nós vamos com esse objetivo de fazer uma grande campanha no campeonato carioca." 

Os torcedores esperam que esse futebol eficaz apareça na próxima rodada contra o Volta Redonda, no domingo (14).


Texto de Murilo Azevedo

Matéria publicada em 11/03/2021 às 11:30

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.