Foto: Prefeitura de Macaé  

Inutilizado desde meados de 2019, o estádio Cláudio Moacyr está ameaçado e pode não sediar os jogos do Macaé neste próximo estadual. Necessitando concluir obras nas arquibancadas, alambrado e iluminação, a casa do Alvianil Praiano corre contra o tempo para sediar jogos durante o estadual. Para isso, conta com ajuda da Prefeitura local, que contratou uma empresa para agilizar o trabalho. Com data de estreia prevista para o dia 27 de fevereiro, contra o Bangu, o time de Eduardo Allax realiza pré-temporada sem utilizar das suas instalações. Ainda assim, a expectativa da diretoria do Alvianil Praiano é positiva. O clube, junto da Prefeitura de Macaé, agilizam os avanços para a conclusão das obras no Moacyrzão antes da estreia. 

"O prefeito já vai licitar a instalação dos cabeamentos que vão substituir os que foram roubados durante a pandemia. Ele está bem determinado para reabrir o estádio", disse o secretário de esportes de Macaé, Marvel Maillet. Segundo o jornal Clique Diário, a Prefeitura de Macaé desembolsou, no início de janeiro, R$783.847,38 para a realização das obras. Por conta de chuvas o teto do estádio foi danificado e quase desabou. O valor investido é destinado à Intersea Ambiental, responsável pela reforma do estádio. 

Sem uso desde 2019, o Moacyrzão sofreu com problemas na sua estrutura. Provocado por uma pane elétrica que ocasionou um incêndio no local, a casa do Macaé ficou indisponível para a temporada passada, quando o time mandou os jogos em Bacaxá. Em busca de melhor campanha no Cariocão, a sua casa é vista como fator determinante para o Leão disputar vagas para a quarta divisão nacional.


Texto de Gabriel Oliveira

Matéria publicada em 06/02/2021 às 11:00  

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.