Foto: Marcos Faria

O que se viu no Estádio Nivaldo Pereira, na tarde de ontem (23), foram duas equipes que tiveram um excelente desempenho na competição e chegaram merecidamente à final. O Ceres superou um primeiro turno muito ruim, em que chegou a terminar na lanterna. No segundo turno, o Alviceleste encontrou novo ânimo e deixou a má fase para trás. O Pérolas Negras foi o time mais regular da Série B2. Conseguiu se classificar para as semifinais da Taça Maracanã, mas não conseguiu chegar à final. Porém obteve o primeiro lugar na classificação geral e veio forte para brigar pelo título na segunda parte do campeonato.

O jogo prometia grandes emoções e quem começou logo partindo para cima foi o Pérolas Negras. Aos 5, Andinho puxou um contra-ataque, tocou a bola para MV, que tentou a infiltração, mas a bola foi despachada pela zaga, porém, o Pérolas seguiu no ataque e abriu o placar um pouco depois, aos 13 minutos, em uma jogada bem trabalhada: na transição rápida, Pietro, trabalhou com MV, que cruzou. Chula subiu na área para cabecear para a rede e fazer 1 a 0 para o time mandante.

Após abrir o marcador, o Pérolas não relaxou e seguiu partindo para cima, em mais dois ataques perigosos. No primeiro, Guilherme recebeu o passe na ponta direita, centralizou a jogada e finalizou, porém, a bola passou rente à trave. Pietro também arriscou um chute de longe, mas mandou para fora.

Depois da parada técnica, o técnico Leandro Silva conseguiu acertar a marcação que dava muitos espaços para o adversário atacar, conseguindo dessa forma, equilibrar a partida. Com isso, o Ceres teve duas oportunidades: a primeira com Vitor Hugo, em um momento em que o Ceres rondava a área do Pérolas Negras. A bola sobrou para o lateral, que chutou torto, longe do gol. Na segunda tentativa, Igor Salles bateu falta na área, o zagueiro Davi subiu de cabeça e concluiu fraquinho.

O primeiro tempo terminou com a vantagem do Pérolas Negras e o Ceres precisava reagir. Apesar de ter conseguido anular o bom quarteto de ataque do clube do Viva Rio, tinha finalizado pouco ao gol. O Alviceleste da Rua da Chita acionou, logo no começo da segunda etapa, o atacante Negueba, que havia entrado no lugar de Pingo. Negueba, armou um contra-ataque, partiu para cima da zaga do Pérolas Negras, deu dois dribles, mas o chute foi desviado e saiu em escanteio.

Depois da primeira tentativa, veio o gol de empate: a bola foi cruzada na área e Cláudio Pagodinho mandou de cabeça no ângulo esquerdo, para deixar tudo igual no placar, aos 9 minutos.

O Pérolas Negras, depois de levar o gol, partiu para o ataque para tentar recuperar a vantagem. Aos 11, Andinho bateu falta e o goleiro Léo Flores fez uma defesa salvadora. O Pérolas continuava em cima: MV chutou para fora aos 17. Aos 22, o Pérolas armou um contra-ataque mortal, e na conclusão, Andinho finalizou para novamente Léo Flores fazer grande defesa.

O Ceres chegou a ter uma boa oportunidade aos 27, numa chute do autor do gol, Cláudio Pagodinho, que obrigou o goleiro Luiz Felipe a trabalhar. Contudo, quem estava mais perto do gol era o Pérolas Negras, que aos 35 do segundo tempo, fez o segundo com Joel, que esperou o cruzamento de Belarmino para tocar de cabeça para balançar o barbante.

O jogo seguiu movimentado até o fim. O Pérolas teve a chance de marcar o terceiro com Gleidson, aos 49. Depois de um cruzamento para a área, o jogador chegou de carrinho para mandar para o gol, e a bola só não entrou, porque Léo Flores salvou em cima da linha. No lance seguinte, o Ceres foi para o tudo ou nada e quase consegue empatar, mas Luiz Felipe evita o gol e garante o título para e equipe de Resende.

O Pérolas Negras se sagrou campeão da Taça Waldir Amaral, garantindo o acesso à Série B1. Além do Pérolas, Carapebus, 7 de Abril e Campo Grande completam as vagas dos times que disputarão a próxima B1. Os quatro se enfrentam na semifinal decisiva da Série B2, que terá suas primeiras partidas na próxima quarta (27). O Campo Grande recebe o Pérolas Negras no Estádio Ítalo Del Cima, às 15h. No mesmo horário, 7 de Abril e Carapebus se enfrentam no Estádio Antunes, no CFZ

.Pérolas Negras: Luiz Felipe, Belarmino, Carlão, Josimar e Vitinho; Joel, Pietro, Guilherme (Matheus Carioca) e Andinho; MV (Gleidson) e Jonathan (Zambi).  Técnico: Gilmar Estevam.

.Ceres: Léo Flores, Vitor Hugo (Wander), Davi, Anderson Calado e Enric Ferro; Thiago Sapo, Matheus Manhães, Pingo (Felipe Negueba) e Igor Salles (Rafinha); Jobinho e Cláudio Pagodinho. Técnico: Leandro Silva.

.Gols: Jonathan, aos 13 do 1°T (1-0); Cláudio Pagodinho, aos 9 do 2°T (1-1); Joel, aos 35 do 2°T (2-1).


Texto de Pedro Sodré
Matéria publicada em 24/01/2020, às 08:32








Comentários
* O e-mail não será publicado no site.