Fotos: Vitor Melo/NIFC

Neste sábado (20), a última rodada da Seletiva reservou uma "decisão" entre Nova Iguaçu e Cabofriense, as únicas duas equipes que ainda poderiam buscar a classificação para a elite estadual. Para a equipe da Baixada, um simples empate bastaria para subir. Do outro lado, apenas a vitória importava para o Tricolor Praiano, o que garantia muitas emoções para os 90 minutos.

Começando o primeiro tempo, a Cabofriense mostrou que iria atrás do resultado rapidamente. A pressão inicial foi imensa até que, aos 15, Gama cobrou falta perfeita na área. Alix apareceu livre para testar, sem chances para o goleiro Luis Henrique. Os visitantes continuaram tentando, quase aconteceu um golaço de bicicleta, mas Luis salvou o possível segundo gol. Depois disso, o Nova Iguaçu cresceu na partida e começou a dominar a posse, criar algumas boas jogadas, exigindo defesas de George. Mas o resultado de 1 a 0 ainda favorecia a Cabofriense.

Para a segunda etapa, a pressão do Nova se intensificou, com George sendo um dos principais nomes dos visitantes. Foram mais de 20 escanteios para o Laranjão da Baixada. O destino reservou que um deles fosse o responsável para originar o gol heroico. Aos 49 do segundo tempo, a bola foi alçada na área, uma das últimas oportunidades de marcar, e Gilberto subiu mais que todos. O zagueiro Gilberto, que substituiu o titular Neuhaus, fez o gol da classificação e garantiu a volta do Nova para a elite estadual.

A estreia do Nova Iguaçu na Taça Guanabara de 2021 será contra o Flamengo, no dia 3 de março. A equipe da Baixada espera fazer uma boa campanha na Série A. Para a Cabofriense, resta se planejar para disputar a Série A2, junto com Sampaio Corrêa, America, Americano e Friburguense, todas equipes que disputaram a Seletiva

Texto de Hugo Lage
Matéria publicada em 20/02/2020, às 19:45

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.