Foto: Jhonathan Jefferson

Neste sábado (5), se enfrentaram em Saquarema, Sampaio Corrêa e Maricá. Em um jogo marcado pela chuva no primeiro tempo, tivemos muita pressão, mas os dois times não saíram do zero.

O jogo começou bem pegado e com muitas chances perdidas. Logo no comecinho da partida, o Sampaio quase abriu o placar, mas a bola acabou indo para fora. O campo molhado, resultado de uma forte chuva que caiu em Saquarema antes do jogo, atrapalhava muito o andamento da partida, e com isso, tivemos muitas faltas. 

Antes dos 20 minutos, duas boas chances, uma para cada lado: primeiro com Walber, do Maricá, e depois, com Araruama, do Sampaio, que deu um chute de karatê para tentar marcar. 

Perto dos 30 minutos, Felipe Fumaça teve mais uma chance pro Galinho da Serra. Aos 34 minutos, mais uma bela chance desperdiçada. Lelê, do Maricá, acabou chutando ao gol ao invés de cruzar. Um erro que também aconteceu na final da Taça Corcovado, quart -feira. Aos 38, mais uma chance desperdiçada, e de novo, com Felipe Fumaça, do Sampaio. 

A etapa final foi bem mais eletrizante do que a inicial. Apesar do Tsunami da Região Oceânica ter a vantagem dos dois empates, o Maricá buscava a qualquer custo abrir o marcador. Por outro lado, o Sampaio Corrêa, com Luciano Quadros de volta, depois do afastamento por Covid-19, passou a ficar mais ofensivo, buscando reverter a vantagem maricaense. Logo no começo do jogo, porém, foi o Maricá que levou perigo, com Badola. Aos 24 minutos, Emerson Carioca cobrou falta, mas a bola foi isolada. 

Mesmo com mexidas aqui e ali, o jogo continuava com muitas chances desperdiçadas e até um pouco violento. Àquela altura, já tinha parado de chover e o próprio gramado estava mais seco. 

Aos 29 minutos, um susto: o jogador Roberto Junior, do Sampaio Corrêa, desmaiou em campo. A ambulância teve dificuldade de manobrar e assim, teve que dar uma volta no estádio para conseguir entrar e socorrer. O jogo ficou parado por aproximadamente quatro minutos para o atendimento. Felizmente, Roberto recuperou a consciência, mas teve que ser substituído. 

Aos 36, mais uma chance perdida pro Maricá. Após cruzamento de Badola, Lelê, com Zé Carlos na cara do gol, finalizou muito mal. Uma das melhores chances do Tsunami foi desperdiçada. Lelê viria a ser substituído aos 42 minutos. 

No final do jogo, a emoção cresceu muito. Dispostos a ter uma vantagem a mais, Sampaio e Maricá foram ao ataque. Aos 46 e aos 51 minutos, o Sampaio Corrêa teve duas boas chances de reverter a vantagem do Maricá, mas Julio Cesar defendeu as duas. Já aos 50, o Maricá teve mais uma chance de escanteio, porém, a defesa do Sampaio desviou. Fim de jogo. 

Com esse resultado, o Maricá só precisa empatar no Alzirão, quarta-feira, para subir à Seletiva da Série A. Já o Sampaio tem que vencer por qualquer placar. De qualquer forma, a elite do futebol carioca terá um debutante em 2021. 

Texto de Luiz Nascimento

Matéria publicada em 06/12/2020, às 16:07 

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.