Foto: José Peres / Jornal do Brasil

Após diversas disputas judiciais em torno das últimas eleições para a presidência do Bonsucesso Futebol Clube, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FFERJ), através do seu Departamento Jurídico, considerou não haver legitimidade no mandato do atual presidente, Nilton Bittar. Em mensagem enviada nesta semana aos beneméritos do clube, a entidade ratificou o protesto de muitos sócios, que pedem o não reconhecimento de Nilton como presidente em razão de supostas irregularidades na eleição do clube realizada em dezembro. No texto, o Diretor-Jurídico Vlademir Monje afirma que “há a necessidade do clube apresentar documento registrado que ateste a regularização de seus mandatários”

Ainda de acordo com a nota, o Departamento Jurídico da FFERJ também descartou a possibilidade de intervenção no clube para solucionar a questão, algo que também foi pedido pelos sócios. Porém, deixou claro que é possível que o clube recorra a um interventor judicial para realização de novas eleições, caso os membros administrativos do Bonsucesso optem por esse caminho. A Federação já havia apresentado contestações sobre a situação administrativa do clube, em Assembleia Geral realizada em janeiro com a presença do presidente Ruben Lopes. 

Toda essa polêmica se arrasta desde o dia 12 de dezembro de 2020, quando foram realizadas as eleições que deram a vitória a Nilton Bittar, com 95 votos. Naquele momento, já havia uma mobilização dos sócios para tentarem a inelegibilidade do conselho administrativo, alegando má administração e irregularidades na gestão de Ary Amâncio Pereira, que tinha Nilton como vice-presidente. Uma decisão judicial dias antes da votação permitiu a realização do pleito com chapa única, com Nilton Ricardo Bittar e Roberto Pinto de Oliveira compondo a chapa como presidente e vice-presidente, respectivamente. Além disso, houve denúncias de supostas violações ao estatuto do clube na condução do pleito. 

Depois de meses de incertezas e instabilidade política, o caso das eleições do Leão da Leopoldina deverá ter novo capítulo decidido na justiça. O clube, que vem passando por grave crise financeira nos últimos anos, precisa ter a situação de seus mandatários regularizada para que possa ser inscrito nas competições futuras em busca de bons resultados e premiações na temporada. 


Texto de Victor Leal

Fonte de apoio: Fanáticos pelo Cesso
Matéria publicada em 07/04/2021 às 20:00

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.