Novo líder da seletiva Carioca, a Cabofriense está em alta após os cinco primeiros jogos da fase inicial da competição. Em entrevista exclusiva, o experiente centroavante Thiago Amaral (35) fala sobre os desafios do Tricolor Praiano e mira grandes conquistas no time que lidera a chave, com 10 pontos somados e de quebra, desbancou o Nova Iguaçu que era o líder até então. 

Velho conhecido do torcedor carioca, Thiago Amaral coleciona diversas aparições no estadual. Revelado pela própria Cabofriense em meados de 2006, o atacante ganhou destaque defendendo o Volta Redonda, onde foi artilheiro do torneio com 10 gols. Somando mais passagens por Duque de Caxias, Barra Mansa, São Cristóvão, Olaria, Boavista, Portuguesa da Ilha, Goytacaz e Artsul, Thiago retornou à Cabo Frio para ser um dos líderes do elenco de Rogério Corrêa. 

“Essa vitória (contra o Nova Iguaçu) representa muita coisa. Sabemos que só passa um time e são jogos extremamente difíceis, chegamos somente na metade da competição, falta ainda a outra parte, então mesmo tendo uma boa equipe, temos noção de que estamos longe de alcançar o objetivo”, comenta o artilheiro. Ao falar do Nova Iguaçu, seu último arquirrival, Thiago fala sobre o peso da vitória e a força do adversário, que divide a mesma pontuação com a Cabofriense. “Conheço a equipe deles, foram os campeões da B1 (segunda divisão) com sobras e mesclam um time muito jovem, são atletas que conhecem a competição e jogam em alto nível. Foi um jogo muito difícil, mas com um gol no começo, tivemos muita tranquilidade para sair com o resultado positivo”. 

De olho na próxima fase, Thiago Amaral fala sobre a possibilidade de encarar os maiores times do Cariocão: “a oportunidade é maravilhosa, a gente sonha com isso, o Carioca é um campeonato muito gostoso de se jogar e passando de fase já temos um jogo incrível, que é contra o Flamengo, então a gente deve mirar e lutar por isso, projeta o jogador. 

Perto do confronto contra o Americano, em jogo válido pela 6ª rodada, Thiago Amaral fala sobre o clássico contra o time de Campos e comenta também a respeito da possibilidade de ser um dos principais goleadores do torneio. 

“Já temos um grande jogo pela frente, o Americano é um adversário de qualidade, um jogo difícil, e se a gente quer criar metas maiores, temos que fazer nossa parte. Claro que quero ser o artilheiro, mas o foco principal é a vitória, o resultado positivo. Acredito que o coletivo sobressai o individual, essa foi minha primeira partida que comecei no ano, o objetivo sempre é trazer as vitórias para o clube”, finaliza o artilheiro. 

Sendo assim, a Cabofriense que já teve campanhas de destaque, como as aparições nas semifinais de 2006 e 2014, o Tricolor Praiano soma três vitórias em cinco partidas. Com mais cinco restantes, a equipe depende apenas de si para passar da fase seletiva. 

Texto de Gabriel Oliveira

Matéria publicada em 01/02/2021 às 07:40

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.