Foto: Tobias Sports


Na tarde, desta quarta-feira (20), o Ceres venceu o Barra da Tijuca pelo placar de 1 a 0, em uma das semifinais da Taça Waldir Amaral, que foi realizada no Estádio Italo Del Cima. Ambas as equipes não conseguiram pontuação suficiente para alcançar o acesso automático, logo, precisavam ganhar para buscar o titulo, que garante a promoção para a Série B1. O Ceres terminou sua campanha, na fase de grupos, ficando na liderança do Grupo B, enquanto o Barra da Tijuca avançou na segunda posição do Grupo A. Por ter a melhor colocação, a equipe Alviceleste tinha a vantagem do empate. 

O jogo começou muito acirrado e preso no meio de campo. Até a parada técnica, ambas as equipes não conseguiram criar muitas oportunidades de perigo, Foi só depois do tempo técnico, que a partida começou a se configurar a favor do Tricolor, que tinha as melhores oportunidades. 

O primeiro tempo ficou muito mais marcado pela quantidade de falta e discussões, do que pelas jogadas de efeito. Ambas as equipes estavam muito nervosas, deixando a partida com o clima tenso e com muitas infrações. Os primeiros 45 minutos não tiveram chances claras de gols e terminou empatado em 0 a 0. 

O segundo tempo foi o oposto da primeira parte da semifinal. Os ânimos estavam mais calmos, o jogo mais movimentado, e o Ceres começou a criar oportunidades. O clube de Bangu estava muito próximo de abrir o placar,  enquanto o Tricolor da Zona Oeste buscava muito os lances de bolas paradas e chutes de fora da área. Aos 16 minutos, em um cruzamento para a área, o goleiro Lucão saiu errado e não achou nada. A bola sobrou limpa para o zagueiro Anderson só colocar para o fundo do gol, 1 a 0 para o Ceres.

Depois do gol, a equipe do Barra da Tijuca passou a errar muitos passes e não conseguir chegar com muito perigo, mesmo tendo maior posse de bola. Já o Alviceleste da Rua da Chita, buscava os contra-ataques e conseguia, só que foram todos desperdiçados de forma displicente. No finalzinho do jogo, o Barra da Tijuca levou perigo ao goleiro Léo Flores, que teve que fazer uma grande defesa para evitar que o placar fosse igualado. E o artilheiro Júlio César ainda cobrou falta perigosíssima que  acabou passando raspando a trave. Antes de o árbitro encerrar o jogo, o Ceres ainda teve uma oportunidade clara de gol desperdiçada, mas a partida acabou com vitória do Alviceleste de Bangu. 

Após campanha irretocável no segundo turno, o Barra da Tijuca se despede da competição com a sensação de que poderia ir mais longe. O Ceres vê o sonho do título e consequentemente do acesso, ficarem muito próximo. Neste sábado (23), às 15h, no estádio Nivaldo Pereira, teremos a grande final da Taça Waldir Amaral, entre Pérolas Negras e Ceres. O Pérolas já tem o acesso garantido, mas busca o titulo para chegar com mais moral na semifinal geral da B2, enquanto para o Ceres,  apenas o título importa para garantir a promoção.

Texto de João Victor Oliveira
Matéria publicada em 21/01/2021, às 14:52

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.