Nessa quinta-feira (08), a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ), publicou um RDI (Resolução da Diretoria), determinando a suspensão do Ceres Futebol Clube do Campeonato Carioca série B2 de 2022 que tem inicio marcado para esse final de semana, dia 11 de Setembro. O motivo da decisão é o não pagamento da segunda parcela das três de um acordo do clube com a Federação para a quitação de um débito pendente.

 A divida do clube da Zona Oeste com a FERJ é de um acordo feito em 2018, quando o presidente do Ceres na época esteve preso e ficou impossibilitado de exercer sua função, e o atual mandatário solicitou a Federação uma exoneração parcial dos borderôs que então foi aprovada. Porém, no final do 1º semestre de 2022, em um conselho arbitral da série B2, com todos os clubes presentes, ficou definido que o Ceres teria que pagar esse débito divido em 3 parcelas, uma no dia 12 de Julho que foi paga, outra no dia 12 de Agosto que está em atraso e por fim a do dia 12 de Setembro que ainda está para vencer, e por conta da ausência do pagamento da segunda parcela foi feita a suspensão temporária da equipe da competição e se não for debitado os valores pendentes o clube será automaticamente rebaixado para a série C de 2023.

 O Cariocado entrou em contato com o presidente do clube, o Sr. Winston Soares de Melo, que reconheceu a divida e nos explicou todo o contexto da situação do clube. Segundo o mandatário, foi feito um acordo com uma empresa investidora de que o clube pagaria a primeira parcela da divida e que os investidores fariam o aporte das parcelas restantes e chegando próximo ao inicio do campeonato, a empresa saiu fora do acordo mesmo com o contrato assinado que implicou no acordo feito com a Federação, segundo Winston, o clube reconhece a divida e que foi feito uma solicitação a FERJ para que os prazos sejam prolongados tendo em vista a atual situação do clube, pedido esse que foi negado, que deixa o Ceres em uma situação muito complicada.

 Winston comentou que caso não seja feito o pagamento dentro do prazo estipulado com a Federação em arbitral, o clube irá acionar o seu setor jurídico para recorrer da punição alegando a quebra de contrato do seu investidor e que inclusive usará o Vasco na sua defesa, já que o clube Cruzmaltino mesmo com dividas com a Federação disputou o Cariocão e todas as demais competições estaduais da base e profissional.

 O Ceres estrearia nesse domingo (11), contra o Tigres, na Rua Bariri.


Texto de João Victor de Oliveira

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.