Foto: Marcelo Baltar / Globoesporte.com 

A quinta-feira (30) foi marcada por uma notícia bombástica no futebol do Rio de Janeiro. Em decisão tomada pela FERJ, na pessoa Marcelo Carlos Nascimento Vianna, Diretor do Departamento de Competições da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, suspendeu a Associação Atlética Carapebus da Série B2 até segunda ordem. Essa atribuição é garantida ao Diretor pelo Estatuto da FERJ, no Registro Geral de Competições (RGC) e Registro Específico de Competições (REC).

A decisão se deu porque o clube, apesar de instado diversas vezes, não quitou seus débitos referentes às despesas de jogo deixadas em aberto no Campeonato Estadual da Série B2 de 2020. Até o momento que a decisão foi feita, segundo a FERJ, o Carapebus não se apresentou para regularizar a situação. Ainda não houve nenhum tipo de resposta do clube sobre a decisão emitida. 

Na nota oficial da FERJ, a suspensão foi feita com base no artigo 108 do Estatuto, onde se lê "A associação que não esteja em situação regular junto à FERJ, seja por inadimplência ou por qualquer outro motivo, poderá ser impedida de participar de campeonatos ou torneios". 

No artigo 8º do RGC, é claro que o clube que deixar de regularizar sua situação financeira nos prazos indicados no próprio RGC e no REC poderá ser suspenso de competição. Já no artigo 33 do REC da Série B2 de 2020, aprovado pelos clubes que a disputam, é claro quando fala que associação que não se mantenha em situação no curso do campeonato poderá ser suspensa da competição até a regularização da pendencia.

A Resolução da Diretoria Nº 026/20 determinou a imediata suspensão do Carapebus da B2. No documento, a FERJ ainda deixa claro que os adversários e árbitros dos próximos jogos estão dispensados dos jogos programados. Caso o Carapebus não resolva suas pendências e a suspensão dure mais de duas rodadas consecutivas, a equipe será eliminada da Série B2.

A situação se mantendo assim, um excelente ano no âmbito desportivo pode ser arruinado por dificuldades administrativas e financeiras, gerando problemas para o Carapebus no futuro. 


Texto de Hugo Lage
Matéria publicada em 30/12/2020 às 16:30


Comentários
* O e-mail não será publicado no site.