Foto: Jhonatan Jeferson

Apesar de ambas equipes apresentarem um jogo sem intensidade na maior parte do primeiro tempo, o Friburguense abriu o placar no Correão aos quatro minutos e desestabilizou a Cabofriense logo no início. Camilo recebeu livre e cruzou para Ricardinho, que lançou a redonda sem chances para George. 

O Frizão criava as melhores chances e escapava da zaga da Cabofriense com facilidade, além de apresentar uma marcação forte. A dificuldade de recomposição do mandante era clara. O Tricolor Praiano até tentou fazer gol, mas não obteve sucesso nesse primeiro momento. 

Nas tentativas, Michael recebeu pela direita, tentou encontrar Natan, mas a cabeceada do camisa 11 foi pela esquerda do goleiro Afonso. Em outro momento, Jackinha recebeu a bola e se preparou para finalizar, mas a arbitragem marcou impedimento. Gama também tentou chegar, driblando, e acabou recebendo falta. Coutinho armou o chute e foi desarmado. 

Mesmo com a investidas, o ritmo de jogo era lento dos dois lados e nenhuma das equipes apresentava criatividade em suas jogadas. Até que o treinador do Tsunami fez três substituições na equipe e o jogo virou outro. A Cabofriense passou a criar mais, porém não aproveitava as oportunidades. Enquanto isso, o Friburguense seguiu com poucas investidas e mantendo o ritmo anterior. 

Na chance de aumentar o placar, Ricardinho cruzou rasteiro para área e Luiz Felipe furou, deixando a bola escapar. Já nos acréscimos, último lance do primeiro tempo, a Cabofriense foi para cima e empatou com Natan, que recebeu e colocou no cantinho direito do goleiro, com chute rasteiro. 

No segundo tempo, os times tricolores voltaram ao campo sem alterações em suas equipes. Contudo, a estratégia de mudança de Rogério Corrêa, ainda na primeira etapa, deu resultado. O time entrou mais confiante e balançou a rede adversária mais uma vez. Natan driblou dois, bateu cruzado e mandou para Ricardinho completar a jogada lançando no fundo da rede adversária. 

Após sofrer o segundo gol, o técnico Cadão fez a primeira mudança no time, porém não surtiu muito efeito. O Frizão continuou sentindo o domínio de chances de seu adversário. Em sua melhor oportunidade em cobrança de falta perigosa, a bola foi parar nas mãos de George. 

O Friburguense ainda teve um momento preocupante quando o zagueiro Bruno caiu e se contorceu de dor, precisando ser atendido em capo e, depois, retirado. Até então, o time já tinha parado duas vezes para substituições e ficou atento caso precisasse usar sua última parada para substituí-lo. No entanto, Bruno retornou para jogar os últimos minutos da partida. 

Nos últimos minutos, houve tentativa para os dois lados. Pelo Friburguense, André chutou de fora da área no canto direito do George, que fez grande defesa. Pela Cabofriense, Coutinho cobra falta, mas a zaga do time de Nova Friburgo tira a redonda. Mais à frente, Dedé deu toquinho para Coutinho e Bruno saiu chutando, livrando o visitante de mais um possível gol. 

Com o resultado, o time da Região dos Lagos soma 4 pontos e sobe para a terceira posição. O time enfrentará o Sampaio Corrêa na próxima quarta-feira (27). Enquanto o Friburguense permanece na lanterna, na sexta posição, com apenas 1 ponto. O time jogará contra o América também na quarta.


Texto de Vitória Martins
Matéria publicada em 23/01/2021, às 07:37

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.