Foto: Caio Almeida

A goleada sofrida para a Portuguesa no último sábado (10) foi o ponto final da desastrosa passagem de Marcelo Marelli como técnico do time profissional do Bangu. A sexta derrota em nove jogos de Cariocão, que afundou o Alvirrubro na penúltima colocação da Taça Guanabara (ainda com chances de rebaixamento), também derrubou o auxiliar técnico Rosinei Adolfo. Juninho Martins, que já comandou o bicampeão carioca na última Série D, será o técnico interino até o fim do Estadual. 

De acordo com nota oficial divulgada pelo Bangu, as saídas de Marcelo Marelli e de Rosinei foram definidas em comum acordo, durante reunião entre os profissionais e a diretoria do clube. Marelli acumulou 6 derrotas, 2 empates e uma única vitória nos 9 jogos em que comandou o Bangu no Campeonato Carioca deste ano. A péssima campanha alvirrubra (11° colocado, 5 pontos) só não é pior graças ao Macaé, que tem apenas 1 ponto até aqui e é o lanterna. O último colocado da Taça Guanabara é rebaixado para a Série A2 do Estadual. 

A única vitória de Marelli no comando do bicampeão carioca foi contra o próprio Macaé, ainda na primeira rodada da Taça GB. De lá pra cá, o time de Marelli até fez alguns bons jogos, mas sempre esbarrou na falta de pontaria do ataque (o Bangu chegou a ficar 7 jogos sem marcar e, no geral, marcou apenas 4 gols), na sua fragilidade defensiva (são 16 gols sofridos, a segunda pior defesa) e também em problemas físicos. A equipe cansou no segundo tempo em grande parte dos jogos e foi presa fácil em segundas etapas: exemplo disso foram as derrotas de 1x0 para o Madureira (o tento que cravou o revés saiu aos 48) e na dura goleada sofrida para a Portuguesa, quando 4 dos 5 gols saíram na segunda etapa. Outro problema enfrentado pelo Alvirrubro foi o atraso de salários: em protesto, os jogadores chegaram a abandonar os treinos antes dos jogos contra Flamengo e Fluminense.   

A MISSÃO DO SUBSTITUTO 

O substituto interino de Marelli será Juninho Martins, que já comandou o time (também interinamente) nos dois últimos jogos do Bangu na Série D de 2020, após a demissão de Eduardo Allax. À época, perdeu para a Ferroviária fora de casa e empatou com o Mirassol em Moça Bonita. Ele já foi auxiliar técnico em clubes como a Ponte Preta, o Mogi Mirim e o Sport, além de treinar equipes de base no Brasil e em países como a Coreia do Sul. 

A missão de Juninho será livrar o time do rebaixamento à Série A2 do Carioca — para isso, basta uma vitória nas duas próximas partidas ou torcer para que o Macaé perca para o Madureira no próximo sábado, dia 17. Ainda há uma pequena chance de classificação para as semifinais da Taça Rio: o Bangu precisaria vencer as duas partidas que lhe restam e torcer para que o Vasco perca as suas próximas três partidas ou some no máximo 1 ponto nessa sequência.   

Após jogar fora de Moça Bonita em todos os jogos até aqui, o Bangu enfrentará Volta Redonda e Nova Iguaçu em seu estádio. A primeira das duas decisivas partidas será contra o Voltaço, às 15h15 do próximo domingo (18). O Alvirrubro também jogará a Série D do Campeonato Brasileiro em 2021. 

Texto de Lucas Ricardo 

Matéria publicada em 15/04/2021 às 07:50

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.