Foto: Vitor Costa

Chegou ao fim a passagem do atacante Michael pelo Ceres. Depois de um excelente temporada em 2019, ano em que se consagrou por ter marcado o gol do título do Alviceleste na Série C entrou em campo pela Série B2 em 2020 e agora se encontra livre no mercado, pronto para novos desafios em sua carreira.

O centroavante, que surgiu na base do próprio Ceres concedeu uma entrevista ao Cariocado e fez uma análise de sua passagem pelo Ceres:

"Eu acho que a minha passagem por lá foi boa e serviu de aprendizado. Vim do projeto aqui de São Gonçalo dos professores Valber Lessa e Áureo Gomes, que revela vários atletas. Em 2018 comecei no Sub 20 do Seres e de lá subi para o profissional no ano de 2019", revelou o jogador

Sobre o ano de 2019, Michael destaca que foi o melhor ano na carreira, apesar de algumas dificuldades que o clube enfrentou na temporada. O jogador inclusive mencionou que foi uma experiência especial ter contribuído com o título do Ceres na Série C, com uma assistência e um gol nos minutos finais da partida:

"Aquele momento foi um momento mágico. Só Deus sabe das dificuldade o que a gente passou naquele ano, as dificuldades para ir aos treinamentos, aos jogos e tinha dias que não tinha nem dinheiro de passagem para ir aos treinos, mas graças aos familiares e amigos deu tudo certo. Foi um ano abençoado, chegamos na final. Nessa final foi o dia mais feliz da minha vida. Fiquei no banco de reservas, mas estava sentindo que poderia entrar naquele jogo e mudar a partida. Conheço meu potencial e os professores também. Acabou o primeiro tempo com o Ceres perdendo de 2 a 1. Entrei e aos 7 minutos do segundo tempo, dei uma assistência para o Matheus Bento e aos 43 pude ser abençoado com o gol do título", disse Michael. 

Na temporada de 2020 na Série B2, que passa por seus momentos finais neste mês de janeiro, o Ceres não vem tendo um desempenho tão excepcional como em 2019. A equipe luta contra o rebaixamento na classificação geral do campeonato, porém vive um momento positivo na Taça Waldir Amaral, no qual conseguiu somar 7 pontos em 4 jogos. Michael opinou sobre a fase ruim que passou pelo Alvianil da Rua da Chita e revelou os motivos que culminaram com sua saída do clube:

"O trabalho estava sendo passado, mas o time não encaixou como esperarmos. Minha saída não foi por causa do mal desempenho no campeonato, foi por motivos financeiros. Por conta da pandemia as coisas não aconteceram do jeito que a gente esperava. O Ceres infelizmente não tinha como suprir as minhas necessidades e não deu para dar sequência ao meu trabalho. No ano de 2019 tivemos muitas dificuldade, e graças a Deus vencemos, mas esse ano de 2020, que acabou, não poderia ser como o de 2019. Tenho família e minha família precisa de mim. Preciso ter algum recurso financeiro para ajudar minha família", comentou o atacante.

Agora livre no mercado, o atleta também falou sobre suas expectativas na carreira para este ano de 2021:

"A expectativa que tenho para esse novo ano são as melhores possíveis. Estou livre no mercado e já posso assinar com um novo clube. Estou aguardando as propostas", concluiu Michael.

E nos agradecimentos pela entrevista ainda brincou: "Valeu irmão, eu que te agradeço, vai ouvir falar muito no meu nome esse ano ainda (risos)".


Texto de Pedro Sodré

Matéria publicada em 05/01/2021 às 16:04


Comentários
* O e-mail não será publicado no site.