Foto: Luis Miguel Ferreira/Madureira EC

Vice-campeão em 2010 e fora do torneio desde 2018, o Madureira voltou à Série D do Campeonato Brasileiro em grande estilo: no último domingo (6), foi à São Paulo e goleou a Inter de Limeira por 3x0. E, na véspera do confronto contra a Portuguesa (SP), entrevistamos o treinador Alfredo Sampaio, que está na sua terceira passagem pelo Tricolor Suburbano, que falou da estreia, da próxima partida e também da expectativa para o  campeonato nacional. 

Cariocado: Os três gols do Madureira na estreia da Série D saíram de um lance de bola parada, de uma rápida transição para o ataque e de um contra-ataque bem executado, também com uma rápida transição, respectivamente. Você enxerga esses gols como um reflexo das virtudes desse elenco? 

Alfredo Sampaio: Os gols saíram de movimentações treinadas e combinadas e, felizmente, tivemos a sorte de poder executá-las bem na hora do jogo. Tivemos algumas que saíram gols, outros momentos que não saíram gols, mas de modo geral foram movimentos executados de acordo com o que havíamos treinado. E isso é muito bom, porque mostra que a equipe está focada, está assimilando o que está sendo pedido para ser aplicado dentro dos jogos. 

C: Em um aspecto geral, como você avalia o desempenho do Madureira na vitória contra a Inter de Limeira? 

AS: A vitória por si só é sempre muito boa, você vencer é muito bom. Naturalmente, você ir à São Paulo e vencer uma equipe como a Inter de Limeira, que é uma equipe tradicional do futebol paulista, que apesar da mudança de algumas peças do Campeonato Paulista foi muito bem na competição estadual… então é uma vitória boa, é uma vitória que motiva. Mas foi o que eu já passei pro grupo: é apenas uma vitória inicial. O campeonato é muito longo, ainda temos mais 13 jogos da primeira fase... então, naturalmente, uma vitória como essa é boa, principalmente sendo fora. Mas temos que seguir trabalhando, sabendo que as dificuldades vão ser muito grandes ainda. O próprio jogo, a Inter de Limeira tem uma boa equipe, o jogo foi difícil pra gente, nós jogamos bem, mas também tivemos muita sorte. Então é uma boa vitória, sem dúvida foi uma boa vitória. 

C: A Portuguesa chega ao jogo de sábado depois de uma campanha ruim na Série A2 do Paulista e também depois de empatar em casa, com direito a um gol sofrido nos acréscimos. Como o Madureira pode aproveitar esse momento de fragilidade da Lusa? 

AS: Eu não acho que nós temos que pensar em fragilidade de adversário. Isso é muito relativo, o adversário pode ter sido frágil nesse jogo e vir frágil no outro. Então eu sempre respeitei muito os adversários, não fico analisando pontualmente, a gente tem que analisar o todo: se por acaso nesse jogo eles não foram bem, com certeza vão querer se superar nesse segundo jogo. Então, o mais importante… naturalmente vamos ter que estudar a Portuguesa, já estamos fazendo isso, pegamos o jogo pra analisar… mas independente do momento da Portuguesa ser bom ou não, o importante é como o Madureira está se preparando. Acho que o mais importante é a gente ter segurança no que a gente pode fazer, dificuldade nós vamos encontrar em todos os jogos. 

C: Na sua opinião, quais são os pontos fortes e os pontos fracos do time da Portuguesa, considerando o desempenho da Lusa nesta temporada? 

AS: Não vou analisar pontos fortes ou pontos fracos do adversário. E, se houver ponto fraco, eu jamais falaria. É uma questão até de ética, de respeito… e também não analisaria isso publicamente. Então, é olhar com calma, é um time que com certeza também tem seus méritos, nenhuma equipe é totalmente frágil... então, com certeza, a Portuguesa tem seus méritos, tem sua capacidade, e é assim que eu estou entendendo. Vai ser um jogo muito difícil, de uma equipe que empatou, de uma equipe tradicional do futebol paulista, e é uma equipe que tem história, e com certeza tem uma boa equipe. Então é para isso que a gente tem que estar preparado: para enfrentar uma boa equipe. 

C: Qual é a sua expectativa para a participação do Madureira na Série D 2021? 

AS: A gente quando entra em uma competição sempre espera alcançar o máximo da competição. Nós iniciamos bem, então, a cada jogo, se a gente puder evoluir as nossas esperanças do primeiro momento — tem que ser por etapas — é a classificação entre os quatro do grupo. Então, nós temos ainda treze jogos, jogos muito difíceis, dentro do Rio, fora do Rio, com uma outra característica de jogo, sem ser a do futebol carioca, enfim… são dificuldades que nós vamos enfrentar. Mas a expectativa é que a gente consiga em um primeiro momento, como um primeiro objetivo, a classificação entre os quatro e, depois, gradativamente, pensar nas etapas subsequentes. Mas a motivação é pra conseguir uma classificação entre os quatro. 

O Madureira está na sua quinta participação na Série D do Brasileiro: a de maior sucesso aconteceu em 2009, quando foi vice-campeão e subiu para a Série C, onde ficou até 2015. A partida do próximo domingo, contra a Portuguesa, está marcada para às 15h e terá a transmissão da Eleven Sports. O Tricolor Suburbano lidera o Grupo A7, com 3 pontos e os quatro primeiros colocados vão à próxima fase, que é eliminatória. 

Texto de Lucas Ricardo 

Matéria publicada em 11/06/2021 às 10:20

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.