Foto: Divulgação / Bonsucesso FC

Na semana em que o Bonsucesso comemorou o aniversário de 107 anos, uma sequência de desligamentos trouxe a tona a situação precária que o clube vem vivendo.

O grupo de investidores que são responsáveis pelo Bonsucesso, a empresa H. Carvalho não cumpriu o que havia prometido aos atletas. Algumas informações obtidas pela equipe do Cariocado, garante que o grupo não escondeu que os investidores iriam garantir os salários em dia, mas que a situação de trabalho seria precária. A equipe estava indo disputar suas partidas em ônibus municipais, a alimentação era básica, deixando a desejar, pois um atleta deve ter uma alimentação diferenciada. Além desses problemas, a equipe chegou a sofrer com falta de água no CT e durante a pré-temporada quase foram despejados do hotel em que o elenco estava hospedado devido as pendências de pagamentos. Nenhum clube e nenhum trabalhador merece passar por essa situação que beira o amadorismo e o mal caratismo de anti-profissionais inseridos no futebol. Além de toda essa problemática, que os atletas estavam cientes, o que os mantinham focados era a promessa de salários em dia, mas infelizmente a promessa não foi cumprida e a situação acabou piorando para a equipe, as promessas da quitação dos salários eram diárias, mas a cada dia que passava uma nova desculpa era criada e os atletas eram desrespeitados e seguiam trabalhando de graça. Alguns atletas resolveram divulgar ao público o que realmente estava acontecendo internamente no Bonsucesso, o W.O contra o Artsul foi a maneira que atletas e comissão encontraram para mostrar a sua insatisfação com o grupo gestor. As informações de um novo grupo financeiro para gerir a equipe pode ser um alívio e a esperança para os atletas desenvolverem seu trabalho e serem remunerados. A Campanha ruim é um retrato da situação que a equipe vive internamente, com apenas 1 vitória o Bonsucesso amargou a 6ª colocação do grupo B da Taça Santos Dumont.

A equipe no momento conta com apenas 7 jogadores em seu elenco, a equipe está buscando reforços e tenta reintegrar alguns atletas que saíram da equipe durante essa confusão, a busca por um novo grupo de investidores para ajudar o Bonsucesso nesse momento se torna essencial para reverter essa crise instalada na equipe.

O clube acertou a contratação do treinador Rogério Pina, ex treinador do Artsul, o novo comandante conhece bem o futebol carioca e chegará para mudar a motivação desse elenco. Além de Pina o clube contratou Daniel Barboza, para atuar como auxiliar técnico, o fisioterapeuta Fabrício Alverga e o treinador de goleiros Fábio Dida.

Foto: Arquivo pessoal

O Bonsucesso terá 10 dias para se preparar e para reorganizar a casa, para disputar o 2º turno do estadual, a 1ª partida do novo turno será contra o Nova Cidade no dia 28/10, torcedores e jogadores esperam que um trabalho sério e profissional seja feito pelos cartolas do Bonsucesso.


Texto de Caio Bezerra

Matéria publicada em 19 de Outubro de 2020, ás 09:38.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.